Seguidores

Blog Antigo

Blog Antigo
Mulher e mãe:Solteira
3 de março de 2017
    

    Hoje eu vi brilho nos seus olhos. Você ia chorar. Você sentiu vontade de chorar. Eu senti um nó na garganta, mas segurei o choro. Afinal de contas, quantas vezes você me viu chorando por você? E você diz que eu não sinto nada. E diz que não é amor. Talvez não seja mesmo, sabe? Talvez seja só o deslumbre de ser bem tratada, de saber que você se preocupa comigo. É um encantamento. E que vai passar. Estava tentando achar uma forma de acabar com isso tudo, mas não via. Estava tentando entender por que nos apaixonamos. Procurando uma forma de seguir a vida sem você e sem olhar pra trás de novo, como fiz inúmeras vezes… E confesso que as saídas que eu tinha não me animavam, não me convenciam de sumir, não fazia com que eu tirasse esse sentimento de dentro de mim. Um sentimento de posse, de urgência em estar com você, de loucura pra te ver sempre, falar com você a todo momento. O sexo era perfeito, seus conselhos me levantavam, seu carinho me prende em você, um abraço acalentador… Tudo isso em numa pessoa só. Você.
    Mas no mesmo dia, você mentiu. Mentiu de uma forma cruel, logo depois que estávamos conversando sobre mentiras em relacionamentos… Você mentiu e isso considero uma traição. É trair a confiança, quebrar um elo. Ferir sem que eu mereça. Então ficou mais fácil desistir de você, não tolero mentira.
    Estou te deixando, como sempre prometi e como você nunca conseguiu. Nós nos combinamos em tudo. Mas chegou ao fim. E como eu procurava um meio de acabar logo com isso, esse é o jeito mais facilitador.
    Você mentiu. E eu estou aqui com o coração na mão. Tô pensando em como você pode fazer isso comigo. Dessa forma.
De repente, tudo o que vivi com você, foi ao chão. De repente, toda a admiração que tinha por você, se desfez. É claro que eu poderia levar em consideração suas qualidades e relevar esse "ato falho", mas não, não dá. Sabe por quê? Porque você já sabia que eu não toleraria uma mentira, ainda mais sendo contada da forma que foi e pelo motivo que foi.
    Não vou ser mais seu segundo plano. Não vou ser mais seu meio de passar as horas. Não estarei aqui mais pra te fazer sorrir, fazendo com que seu dia fique mais leve…
    E você também não estará mais fazendo parte dos meus dias…
Às vezes, só temos que fechar a porta e engolir a chave. Deixar o tempo levar as lembranças e os sentimentos.
    E isso eu acabei de fazer. Não volte mais.
    Por favor.





14 comentários:

  1. Oi, Boa Noite, me chamo Fellipe, eu acabei de terminar um noivado, com uma garota que é mãe.
    Estou profundamente frustrado, decepcionado e bastante triste.
    Começamos a nos relacionar em janeiro do ano passado. No início tudo era maravilhoso, apesar das limitações e "preconceitos de algumas pessoas" para esse tipo de relacionamento, nos dávamos super bem em todas as áreas que um casal necessita, conversávamos sempre, existia química e paixão de sobra entre nós, tudo era incrível eu fiquei completamente apaixonado.
    Confesso que de inicio fiquei receoso, as pessoas olhavam diferente, nunca diziam nada, mas sei que existiam comentários, existiam algumas dificuldades de tempo, mas ela fazia de tudo para conseguirmos um tempo para nós, e sabia aproveitar muito bem.
    Meu encanto se estendeu a filha, criamos um laço, de amor, confiança e amizade, ela ia completar 2 anos quando nos conhecemos, eu também a amo, e estou com bastante saudades desde que nos afastamos.
    Bem, depois de alguns meses, as coisas foram mudando, minha ex noiva, começou a ficar mais fria, distante e a nossa química cada vez mais distante. Não conseguia entender o que estava acontecendo, ela me dizia que estava de mal com a vida, de fato a vida dela não era fácil. Eu sabia que iam existir momentos mais difíceis, e portanto fiquei ao lado apoiando com tudo que pude.
    Nesse meio tempo, decidimos noivar, eu estava apaixonado e não tinha por que não acontecer, não seria aquele momento difícil que iria nos abalar a ponto de não fazer isso, e ela teve uma melhora, no entanto logo vimos que não dava para casar no mesmo ano como planejamos a principio e deixamos para esse ano.
    Bem a melhora durou algumas semanas, logo as coisas se tornaram mais frias e ainda mais distantes, não conseguia mais nos enxergar como aquele casal que se apaixonou, saíamos, até viajamos (com a filha), fiz de tudo para poder melhorar aquela situação, como não melhorar tive que chegar a conversar com ela que eu estava mal, estava me sentindo carente, deixado de lado.
    Ela se esforçou para melhorar, mas não adiantou, não durou mais que três dias.
    ... (Continua)

    ResponderExcluir
  2. ... (continuação)
    Então tive que parar para refletir, o que estava acontecendo, observar o que de fato estava acontecendo, meditar profundamente, sobre o que ocorria, confesso que já fazia isso desde o inicio do problema, mas como ela dizia que o problema eram diferentes do que eu imaginava, eu fui apenas apoiando. Mas, dessa vez eu tinha que ter uma resposta mais concreta, e encontrei na relação dela com a família da filha como grande problema. A relação com a família da filha antes de eu chegar, era bastante íntima e foi se abalando com passar do tempo, não especificamente porque ela entrou em um relacionamento, mas por divergência normal de pais separados, assuntos de visitas, horários, responsabilidades.....entre outros assuntos corriqueiros. Bem, a relação dela é bem mais próxima com a avó e a tia da filha, do que com o pai que já namora com outra pessoa a algum tempo. Bem notei em alguns comentários dela com amigas em conversas que eu estava presente, de está incomodada porque a ex cunhada curtiu foto da atual cunhada (namorada do pai), e dizer que antes era tratada como filha e agora ta deixada de lado. Concluir que o que faz ela mal é não ser mais tratada como era antes, tentei com amor e carinho pedir para ela se afastar que ela tava ficando mal por isso, e que ela não é mais nora e cunhada, e que a relação não será mais a mesma, e ela tem que aceitas isso, pode ser de educação e respeito, mas agora a realidade é outra, ela não aceitou e diz que ciúmes.
    Nas últimas semanas ela se reaproximou da família da filha, por questão de escolar, e melhorou bastante seu humor.
    Por um lado bom, por outro, agora vive saindo com a ex sogra para resolver coisas da filha e prolongar em algum jantar ou passeio depois, mesmo em momentos que eram para seu meu e dela(só ficamos a sós uma vez a cada 15 dias). Da ultima vez que isso aconteceu, fui extremamente grosso, infantil, agir de uma maneira que me arrependo muito, e disse a ela que escolhesse ficar comigo ou mantes essa relação íntima com a família da filha.
    Sei que agir errado.
    Mas passei meses carente em uma relação, por ela está mal, quando se melhora sou deixado de lado.
    Ela me acusa de ciumento.
    Confesso que peguei pesado na briga e nos dias seguintes, falei o que não devia, mas como suportar.
    Aceitei todas as limitações de um filho, mas sem receber amor, carinho, dedicação alguma, como manter esse relacionamento??
    Ela gasta todo amor, paciência, carinho, com a filha e se esforçando para agradar a família do ex. E eu fico com o que? O resto? migalhas?
    Eu me dediquei ao máximo, dei o melhor de mim. E aceitei dividir o amor com a filha, mas dividir é uma coisa, e deixar só migalhas é outra.
    Em momentos como esse o mínimo era chegar para mim e dizer, "amor, vou ter sair para resolver uma coisa, tudo bem?"
    Mas na cabeça dela tenho que aceitar qualquer coisa, a qualquer custo, porque ela tem filha e eu sei disso e fim de papo.
    Não tem o cuidado de dar um carinho.
    Eu já conversei com amigas dela que só defendem o ponto de vista dela. Conversei com amigos meu que mandam deixar para lá, e buscar outra pessoa.
    Mas eu amo ela, amo muito, sei que nos damos muito bem, temos esse problema, w buscar uma solução para ele seria melhor, não é fácil encontrar alguém que se dar bem em tudo, mas acaba terminando por isso.
    Ela não aceita que a relação com a família da ex acaba fazendo mal, diz que é puro ciúmes meu.
    Eu não sei o que fazer, não sei mais o que dizer ou conversar.
    Estou muito triste, a amo muito, mas não sei o que fazer, se devo fazer, quando fazer.
    Obrigado.
    E desculpe-me pelo desabafo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, anônimo. Sei como é difícil ficar lutando pela atenção de quem amamos. Imagino que você esteja bem mal com isso. Mas se ela não souber equilibrar as coisas e não fizer essa forcinha, realmente é difícil manter um relacionamento. É preciso saber se ela te ama também, ou se ainda gosta do ex, por isso quer ser prioridade na família dele. Vá conversando com ela e mostrando que não se trata de ciúmes, mas não esqueça de si mesmo. Se vocÊs se veem tão pouco e mesmo assim não tem a atenção dividida, então vale a pena repensar. E no mais, se quiser conversar, estou aqui. niviaftrindade@gmail.com.

      Abç

      Excluir
  3. Que complicado e eu achava que tinha problemas rsrs,gente isso e um livro ou vida real ,quero mais

    ResponderExcluir
  4. Tudo que eu precisava ler estou de coração partido e tem sido muito difícil lidar com tudo isso está uma confusão na cabeça e no coração, só me sinto bem fora de casa trabalhando no caso e seu texto descreveu muito bem o que to sentindo enfim muito obrigada ♥ Parabéns pelo blog ♥

    ResponderExcluir
  5. Bom dia, há muito tempo atrás passei por isso e fechar a porta e não olhar pra trás foi muito dificil e doloroso, só quem passa sabem como é...

    Beijos
    Minhas Inspirações por Sara Menezes

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Nossa, é complicado que eu tinha assim, muitas vezes por causa de TPM, chorava e brigava com alguém ( é minha culpada).
    Agora está melhorando, o meu marido me ajudando.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Amar pode parecer descomplicado, mas não é. Tem sempre aquele monte de defeitos e coisas que conseguimos relevar em nome do amor e passar por cima, já outras atingem nosso ponto fraco e daí, é impossível relevar, deixar passar e apenas seguir em frente. Não porque o amor não fosse forte, mas porque o amor é a base e, além dele precisamos estar com aqueles que suportam nossos defeitos e com os quais conseguimos lidar com os defeitos alheios...
    Adorei o texto!
    xoxo

    ResponderExcluir
  8. Oi linda gostei muito do seu blog! faço parte do blog Agenda dos Blogs, estou te seguindo, beijinhossssss

    ResponderExcluir
  9. Nossaaaaaaaaa que texto profundo, deu pra sentir a dor descrita no texto.
    Parabéns <3

    ResponderExcluir
  10. Muitas vezes em nossa vida precisamos colocar um ponto final em relações que não trazem nenhum beneficio para nossa vida. Como você mesmo exemplificou no texto é necessário fechar a porta, mesmo que não seja uma tarefa fácil.

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
  11. Acredito que muitas vezes nos decepcionamos com expectativas que nós depositamos em pessoas que não valem a pena!!

    Até mais,

    Barbara

    ResponderExcluir
  12. Passei por isso no meio do ano passado :c desejo forças, essa dor vai embora aos poucos e logo logo você estará livre dela <3

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Esse texto refletiu muito do que eu estou passando por esse momento... E, de fato, a descoberta da mentira e da quebra de confiança ajuda muito a facilitar a superação! Força.
    Paraíso da Leitura

    ResponderExcluir

Não sai daqui sem deixar seu comentário e o link do seu Blog! Quero retribuir a visita!!

Receba atualizações no Email.

Pesquisar sobre

Sobre Mim

Minha foto
Aos 34 anos, sagitariana com ascendente em capricórnio (discordo, mas fazer o quê?!), do Rio de Janeiro (com louca vontade de morar num lugar tranquilo), estudante de psicologia (mas cheia de problemas de cabeça. rsrrsrsrs), mãe e pai da pequena Bia, de 5 anos. E esse blog fala da nossa trajetória, dos meus sentimentos, minhas muitas lamentações, etc.
Tecnologia do Blogger.